SAÚDE - União de Minas adere à campanha Maio Amarelo

Os agentes de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de União de Minas em parceria com a Polícia Militar realizaram no período de 21 a 24 de maio, a Campanha Maio Amarelo com Blitz Educativa e Palestras.

O Maio Amarelo tem por objetivo chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. A intenção é colocar em pauta a segurança viária e mobilizar toda a sociedade para discutir o tema, estimulando o cidadão a promover atividades voltadas à conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e à avaliação de riscos sobre o comportamento de cada um, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito.

No dia 21, aconteceu blitz na Rua 10, conscientizando condutores de carros e pedestres com entrega de panfleto e orientação aos condutores da importância da Saúde no transito, envolvendo aproximadamente 80 pessoas.

Já nos dias 22, 23 e 24, aconteceram as Palestras com tema: Saúde No Transito, respeito no transito é atitude que gera Saúde, na Escola Estadual D. Pedro II, para os alunos dos turnos matutino, vespertino e noturno, ministradas pelos militares: Sargento Parpinelli, soldado Rafael e Soldado Teixeira, envolvendo aproximadamente 150 pessoas.

Fonte: Assessoria de Prefeitura.

SOBRE A DÉCADA DE AÇÃO PARA SEGURANÇA NO TRÂNSITO

A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.


São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país.


Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020.

Fonte: Movimento Maio e Amarelo

 

•Policia Militar
•Secretaria Municipal de Saúde
•Prefeitura de União de Minas Adm: 2017/2020 "Semeando o progresso da nossa cidade"